L. Coffe

Dezembro 22, 2011

Tempo de partir.

Filed under: Contos — lcoffe @ 8:48 pm

Já não me lembro quanto tempo se passou,
mas eu encontrei uma maneira de viver, porque é assim que eu sou.

Mais uma vez os porta retratos foram jogados na gaveta, as cartas de amor, promessas e desejos encaixotadas junto a qualquer razão ou lembrança. Este foi um novo começo depois do dia em que você encontrou um motivo, uma razão para deixar tudo de lado e me esquecer.
Você foi longe de mais… Entrou em um carro qualquer, com alguém qualquer e se embebedou de fantasias que não sairiam da sua cabeça.
Não sou perfeito e nunca esquecerei.
Aquele dia os noticiários não me deixaram mentir. A cena do carro, dos brincos ao chão… Da bolsa que te dei no natal passado, das maquiagens manchadas  no chão. Você se foi e me deixou aqui com as minhas e as suas lembranças.

Mas eu encontrei uma maneira de viver…
Porque é isso o que sou, vivo.

Setembro 23, 2008

R. Coffe

Filed under: Mudança,Novidade — lcoffe @ 3:42 am
Tags: , ,

Pessoas, mudei de endereço.
HAHA. Como sempre. ;x

http://rcoffe.blogspot.com/

http://rcoffe.blogspot.com/

Estou ai agora. Serio.
😀

Setembro 10, 2008

Setembro.

Filed under: Inútil — lcoffe @ 6:06 pm

Como estive ausente, ausente do blog e não da internet (claro). Hoje dia dez de setembro venho comunicar que o dia que já passou, cinco de setembro (sexta passada) foi o dia internacional do rapaz Ronny William, que completou 22 primaveras. Sim, esse incrível e amado Jovem, completou seus 22 anos de muita inutilidade. Parabéns pra ele, mim.
E venho lhes informar através desta também que comemoramos hoje o aniversário da Mariana, dona do blog Na corda bamba, como vocês podem ver ela é muito mais inexperiente em relação a vida, se comparada a minha pessoa, já que enquanto ela nascia eu já respirava de todos os ares, já via todas as cores e já tinha passado pela experiência de como é chorar implorando por comida.

Parabéns, parabéns.

Quero aproveitar a oportunidade para agradecer a senhorita, não mais interessante que os aniversariastes, pelo lindo gesto de abrir meus olhos sobre a palavra Coxinha. Sim, eu havia escrito essa deliciosa palavra com CH (cochinha). HaHa… Então, um beijo e um abraço pra você Beanka.

Creio que amanha continuo o conto ‘Destinos’, e peço desculpas também pela merda que ficou a introdução… Pretendo mudar o modo em que narro as situações.

Mais uma vez. Parabéns…
E pra quem assiste Dr. House, dia 16 esta chegando com a nova temporada. E pelo que eu li por ai ela promete ser muito FODA.
Beijos e abraços meus Queridos.

Setembro 4, 2008

Destino. Parte I

Filed under: Contos — lcoffe @ 12:56 am
Tags: , ,

Existe essa coisa que não sei bem o que é.
Quem nunca parou pra pensar no futuro? Dizem que o futuro não existe. O que existe é o presente que vai virar passado pra chegar ao futuro que já é o presente (confuso, não?). E se pudéssemos por uma fração de segundos saber como iremos estar daqui a dez, vinte anos?
Será que comprarei um carro do ano? Uma casa com piscina e um amplo jardim?
Posso simplesmente escrever minha história e ignorar o fato de que talvez Deus tenha escrito para mim?
Futuro, encontros, coincidências, fatos…
Destino é como fé. Um mistério não revelado.

No tempo em que andar de ônibus, ir ao cinema e comer uma coxinha não se gastava mais que dez reais.


– Cara estou te falando, a festa do japonês vai ser foda.
– Claro, bebida liberada a noite toda. Já estou pronto, só colocar o tênis.

Ela vai estar com a gente o tempo todo. Talvez ela me note. Não como amigo.
É embaraçoso estar apaixonado por uma das suas melhores amigas, será que esse lance de amizade realmente não funciona em um relacionamento?
Essa festa vai ser a ligação entre o nosso primeiro beijo, espero. Talvez eu não tenha coragem… Ou talvez ela não tenha coragem.

A festa já havia começado quando os seis supostos amigos chegaram.
(Matheus, Mariana, Rebeca, Vitor e Lucas)

– Ai Lucas, borá pegar uma vodka pra começar bem… Não tem quase ninguém ainda.

E La se foram às primeiras horas de festa. Em pouco tempo já estavam todos bêbados caminhando pelo salão. Enquanto isso a festa ia recebendo mais e mais convidados.
Matheus tentava se aproximar das meninas com a intenção de roubar um beijo de Rebeca.
Aparentemente só estão os três ali parados vendo a movimentação, como de costume Matheus começa a brincar com as duas amigas, uma frescurinha ali outra aqui. E de uma mordidinha no pescoço selam o primeiro e demorado beijo.
Mas… tem algo errado.

Rebeca se afasta e de longe observa Matheus beijando Mariana.

Página seguinte »

Blog em WordPress.com.